quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Fatos historicos Década de 50 Brasil e no mundo ( Saída de casa dos pais)


Mundo
·         Início da política mccarthista nos EUA.
·         China invade o Tibete.
·         Coréia do Norte inavde a Coréia do Sul.: início da Guerra da Coréia.
·         URSS testa sua bomba atômica
·         Eisenhower eleito presidente dos EUA.
·         Inglaterra testa sua bomba atômica.
·         Alemanha integra a OTAN.
·         Início da guerra Franco-Algeriana.

Brasil
·         Eleição de Getúlio Vargas para a Presidência da República.
·         A Quarta edição da Copa do Mundo FIFA Sediada no Brasil1951 - Vargas assume a presidência.
·         Criação da Petrobrás.
·         Suicídio de Vargas e sua substituição por Café Filho
·         O surgimento da tv no Brasil um grande marco para a década de 50


Salvador
·         A presença de mascates, bondes, lotações e carros causavam um grande movimento, revelando o fluxo de pessoas na área central da cidade. O elevador Lacerda e os planos inclinados faziam a ligação cidade alta cidade baixa e apresentava como alternativa rápida de locomoção. A população vivia do subemprego, do comércio, do porto e suas exportações e importações e do emprego público estatal que não absorvia na sua totalidade a mão de obra da cidade ficando mais ainda em desvantagem os trabalhadores que vinha do campo. "A multidão de rurais que invadiu a cidade não encontra emprego porque o setor secundário é reduzido e o terciário quase inelástico
·         O trio elétrico de hoje é descendente da Fóbica, um calhambeque com dois alto-falantes criado pelo radiotécnico Adolfo Nascimento e pelo mecânico Osmar Macedo no Carnaval de 1950
·         Até os anos 50, o centro da cidade abrigava quase toda a atividade comercial de Salvador, existindo localizações específicas para os diverso tipos de negócios. O comércio varejista de artigos mais sofisticados estava instalado nas principais ruas da Cidade Alta - Misericórdia, Ajuda, Carlos Gomes, Avenida Sete, uma espécie de "vitrine" da cidade e ponto alto deste tipo de comércio. Na Baixa dos Sapateiros, Rua Dr. J.J.Seabra, principal via de tráfego para os bairros mais populares, exercia-se um comércio mais popular. O comércio de rua era realizado por camelôs, vendedores ambulantes e em feiras livres, como a famosa feira de Água de Meninos. Mais de 80% do total do comércio desenvolvido pelo estado com outras regiões do país e com o exterior estava ligado ao porto, localizado na Cidade Baixa e terceiro do país em movimento. Além disso, o transporte marítimo era também o grande responsável pelo turismo existente e o melhor meio de acesso para se chegar à cidade. Salvador tinha uma vida tão pacata nessa época que nem sequer exigia sinaleiras pela ruas, existindo apenas uma na Praça Castro Alves, um do trechos mais movimentados. As principais ruas, a exemplo da Avenida Sete, funcionavam como mão e contramão, separadas por postes de meio de rua. Além dos poucos carros particulares, circulavam, em número reduzido, os ônibus, que tinham seu único terminal na Praça da Sé. Os bondes, desaparecidos na década de 50, representavam o principal meio de transporte da cidade, interligando o centro com quase todos os bairros e servindo para cobrir trajetos considerados distantes, como entre São Pedro e Barris.
·         Durante toda a década de 50, o Colégio Central (Colégio Estadual da Bahia) é xemplo de qualidade no ensino de primeiro e segundo graus, sendo disputado por estudantes de todas as classes sociais.
·         A partir de 50, a paisagem urbana de Salvador modifica-se de forma acelerada. Já em 49, haviam surgido o Estádio da Fonte Nova e o Fórum Rui Barbosa. Em 50, o governador Otávio Mangabeira refaz a Avenida Oceânica, ligando o Farol da Barra ao Largo de Amaralina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário